Gozar dentro ou fora no sexo anal, eis a questão…

1 visualizações  Enviar por email   Imprimir
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Não há votos)


creampie

Eu e minha parceira gostamos muito de sexo anal só que surgiu a questão ela gosta que eu goze dentro. Tem algum problema? Estamos com os exames em dia.

w snyper

Antes de mais nada, gostaríamos de parabenizar nosso leitor, por antecipar aquela que é a principal preocupação neste dilema sobre gozar “dentro” ou “fora” no sexo anal: a possibilidade de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e, especificamente, da AIDS. Ou em outras palavras, como a ejaculação no sexo anal se relaciona com o sexo seguro.

Em uma dúvida anterior, já tratamos deste assunto, quando abordamos o uso da camisinha no sexo anal. Recapitulando brevemente, o sexo anal é talvez a prática mais arriscada no que diz respeito às DSTs, pois a parede vascularizada do reto e as microfissuras produzidas durante a penetração facilitam a entrada de vírus e de bactérias na corrente sanguínea.

Usar o preservativo, a popular camisinha, é então absolutamente obrigatória na prática do sexo anal seguro. Para deixar de usá-la, seria preciso estar em uma relação monogâmica, de total confiança (muitos sexólogos e terapeutas sexuais não acreditam nesta possibilidade e defendem que a camisinha deve ser usada sempre), além de ser necessário realizar exames para a detecção de doenças pelo menos duas vezes, em um prazo de seis meses.

Mas o leitor antecipa todas estas importantes questões e diz “que está com os exames em dia”. Portanto, para os privilegiados que investiram em uma relação de estabilidade e de confiança, teria algum problema gozar “dentro”?

A resposta, como sempre em um assunto complexo como a sexualidade, é…depende. Vejamos alguns fatores negativos de uma ejaculação interna durante o sexo anal, descartada a possibilidade de contágios por DSTs:

  • O esperma, ou gozo, é um fluido e, como tal, irá fazer uma “lavagem” no reto de sua parceira. Com isso, aumenta a possibilidade de que pequenos resíduos de fezes sejam deslocados e saiam pelo ânus, manchando os lençóis.
  • Mesmo não chegando ao extremo de causar este enema indesejado, o esperma que entrar no reto, ao sair, estará contaminado com as bactérias que naturalmente vivem no intestino. Caso este esperma entre em contato com a vagina ou com a uretra de sua parceira, uma infecção vaginal ou urinária (respectivamente) poderá ser a consequência.
  • Ou de forma ainda mais surpreendente, o esperma em contato com a vagina poderá levar á concepção, quer dizer, a uma gravidez indesejada. Pode parecer improvável, mas  é perfeitamente possível!
  • Algumas mulheres relatam sentir desconforto, conforme o esperma escorre através da entrada do ânus (afinal, por algum lugar aquilo que entrou tem que sair!). Mesmo horas depois do sexo anal, seu gozo poderá ainda pingar, manchando a calcinha dela ou causando embaraços ainda maiores.
  • Similar ao ponto anterior, durante a penetração anal você estará, inevitavelmente, bombeando ar dentro do reto. Este ar, misturado com seu esperma, pode sair de uma forma mais ruidosa, com a formação de bolhas e, possivelmente, um desconforto psicológico.

Recentemente, tornou-se um certo modismo na pornografia a ejaculação interna no sexo anal, com a possibilidade de observação de todos estes efeitos. De forma “singela”, o ato recebeu o auto-explicativo nome de “anal creampie”, ou torta de creme anal.

De certa forma, um componente deste fetiche é o próprio risco envolvido, em uma perversão do que vê normalmente nos filmes pornô (a ejaculação externa). Mas infelizmente, a prática também foi a causa de contágios por AIDS de algumas atrizes pornô.

Por outro lado, “gozar dentro” é algo muito mais íntimo e próximo, um momento de comunhão. Embora não seja possível sentir o esperma jorrando dentro de si, sua parceira poderá sentir suas contrações e espasmos, a alteração de sua respiração, seu corpo arfando…

Então, se ela não se importa com os inconvenientes mencionados anteriormente, basta ter cuidado para que o esperma não escorra e entre em contato com a vagina. A solução? Simples, mantenha por perto aqueles lencinhos umidificados, geralmente usados em bebês, para limpá-la, cuidadosamente e carinhosamente.

Comentários

  1. Marcia Santos diz:

    Eu mesma adoro quando o marido goza profundamente dentro do meu ânus. é uma sensação intensamente gostosa receber aquele liquido quentinho dentro de mim além de saber q satisfiz meu parceiro que me proporcionou orgasmos multiplos ,muito fortes e duradouros, já desde o inicio da penetração. Tenho 27 anos, sem filhos (rsrsr) e começei a fazer aos 12 anos como as meninas da época q acreditavam no aumento do tamanho do bumbum se intensificassem as relaçoes anais, pode? Ainda bem q meu marido é super bem dotado sabem, porque sempre gostei dos grandes e de preferencia enormes, bem grossos, nada de “caneta bic” rsrsrsrs. 0brigada pelo espaço e parabens pelo blog.

  2. Eu comecei a fazer sexo anal com meu namorado (hoje meu marido) para evitar gravidez indesejada. Foram 4 anos de namoro com muito sexo oral e anal e eu adorei. Ele só gozava bem fundo e isso me dava uma sensação louca de sentir o esperma quente dele dentro de mim. Apesar de hoje em dia fazermos sexo vaginal, nossa preferencia continua sendo o oral e anal.

  3. Meu namorado gosta e eu não sou louca de negar esse prazer a ele.

  4. Tenho relação sexual anal frequentemente com minha parceira,gozo todas as vezes todas as vezes no anus dela. Percebi que ela goza múltiplos orgasmos e ela mijada de prazer em sentir meu penis de 27cms de com por 5cm de grossura.

Deixe seu comentário

Captcha Captcha Reload


Você poderá gostar de:


Gozar dentro ou fora no sexo anal, eis a questão

Um sonho e uma vingança na primeira vez anal

Um truque para evitar a dor no sexo anal

O grande momento de minha vida sexual foi a primeira vez anal de minha namorada